Policromia Materiais Género Tema Idiomas Autores Obras por país Datas

Infografias


 

Trata-se da secção onde estão apresentadas as estatísticas do conjunto de obras que consta no SIEU. Utiliza-se a designação de infografia, porque a estatística é apresentada sobretudo através da expressão gráfica sendo em alguns casos acompanhada de uma montagem de elementos fotográficos para uma melhor visualização do referente.

Actualmente estes dados estão estáticos, isto significa que se forem introduzidas mais entradas ou completados os poucos registos "s.e.------", os gráficos terão de ser refeitos nas respectivas aplicações "desktop" ou locais e depois voltarem a ser inseridos no html. Isto acontece, porque como tem sido referido, trata-se de uma maqueta, na qual o fornecimento de dados para o html não se processa no contexto de um servidor de web, sendo constituído por uma ligação simples entre ficheiros, estruturada como fluxos direccionais a partir de ramificações, onde não é possível a criação de páginas virtuais e outros automatismos resolvidos na articulação entre servidores de dados e de rede.

Nesta secção de infografias repetimos alguns dos gráficos constantes no III capítulo. Outros foram objecto de arranjos e actualizações, uma vez que foram ainda preenchidos um número considerável de registos "s.e.------", com base em dados adquiridos ao longo da redacção do IV capítulo, como é o caso do campo data que tinha 25% de "s.e.------", quando da estatística efectuada no III capítulo e está actualmente com 21% de "s.e.------".

A repetição de alguns gráficos agora em formato electrónico, torna-se necessário em todo o conjunto desta secção, considerando o objectivo da demonstração nesta maqueta de uma importante componente na arquitectura de um sistema de informação patrimonial como é a escultura. Esta demonstração torna-se importante na medida que nenhuma das actuais bases de dados de escultura e estatuária online, como as que analisámos, inclui esta funcionalidade, sendo que o mesmo se passa com a generalidade dos sistemas de informação sobre o património. Esta lacuna nos sistemas de dados actuais privam o estudioso e o investigador de um conhecimento em compreensão sobre o material depositado em cada sistema, e o respectivo diagnóstico sobre a sua coerência e abrangência. Além das estatísticas diagnósticas, encontramos também nesta maqueta de SIEU estatísticas interpretativas da colecção a partir das quais se podem fazer um conjunto de inferências acerca de vários aspectos ligadas à economia (pelos anos de maior construção), tendências do gosto por regiões, etc.,conforme se exemplifica no texto do 1º volume da tese.

Assim, esta secção vem mostrar uma lacuna considerável nos sistemas correntes e apresentar estruturas para a sua superação, pois além da consulta cumulativa ficha a ficha que nos oferecem os sistemas actualmente, propõe formas de conhecimento compreensivo da colecção e operações dedutivas sobre conjuntos definidos nessa mesma colecção.

Em resumo, os campos na barra de navegação dividem-se em dois tipos:

A) Campos de diagnóstico, são exclusivamente derivados da pesquisa documental ou quantitativa da amostra. Nesta secção apresentamos três: Autores e Datas referentes a pesquisa documental e Obras por país representando o estado quantitativo do sistema;

B) Campos de inferência, com base em valores semânticos atribuídos enquanto classificação no conjunto significante. Nesta secção são Policromia, Materiais, Género, Tema e Idiomas. Estes campos são dados da observação do terreno e podem referir aspectos da fisicidade das obras (Policromia, Materiais), compositivos (Género), narrativos (Tema) e lexicais (Idiomas). A contabilização de arranjos com estes campos no todo ou em parte ou em conjugação permitem formular hiupóteses sobre diversas realidades ligadas à escultura no campo coberto pela amostra.
 

Julgamos que esta selecção de campos para análise estatística das obras investigadas e do SIEU enquanto sistema funcional cumpre em pleno os objectivos propostos. Como se pode notar, nem todos os campos da ficha do catálogo se prestam à estatística, como é o caso do campo Observações. Nem utilizamos todos os campos passíveis de contabilização significante. Utilizámos aqueles que são essenciais para os nossos propósitos de evidenciar um modelo de ficha que possibilita um trabalho e uma classificação multi-país e multilingue no âmbito de um fenómeno da mesma natureza - A escultura urbana. Acrescente-se que a utilização das línguas originais nos campos desse propósito (Título, Inscrições ...) manifesta com clareza o respeito pelas diferenças culturais e linguísticas regionais e aumenta os níveis de exactidão científica. Segundo os dados da investigação, é também a primeira vez que é proposto um sistema de classificação com estas propriedades. Todos estes aspectos se encontram tratados com maior detalhe no III capítulo do 1º Vol. da Tese.


Policromia Materiais Género Tema Idiomas Autores Obras por país Datas